venda-de-imoveis-rj-analise-completa-junho--
Mercado Imobiliário

Venda de imóveis RJ: Análise completa [Junho 2022]

Levantamento da área de inteligência de mercado da HomeHub mostrou que, no mês de junho, a quantidade de imóveis residenciais vendidos na cidade do Rio de Janeiro cresceu em relação a maio, mas caiu em comparação com o mesmo mês de 2021. 

Veremos que, no 1º semestre do ano, as vendas de imóveis na Zona Sul se mantiveram praticamente no mesmo nível do ano passado, que as vendas na Zona Norte apresentaram leve queda e que a exceção foi o mercado da Zona Oeste, onde as vendas de imóveis caíram com mais força neste período. 

Mostraremos também as perspectivas para o 2º semestre, considerando que o mercado imobiliário vive em constante transformação e temas como eleições presidenciais e eventos de grande porte, como a Copa do Mundo, podem ter impacto na economia da cidade. 

Se você quer saber tudo sobre o mercado de venda de imóveis residenciais no Rio de Janeiro, siga com a leitura deste artigo e fique por dentro das informações mais recentes deste mercado. 

As vendas de imóveis residenciais no Rio de Janeiro, em junho, registraram pequena alta de 2,1% em relação ao mês de maio. 

Na comparação com junho de 2021, houve queda de 8,6% nas vendas. No mês de junho o valor geral de vendas (VGV) em toda cidade do Rio foi de cerca de R$ 2,5 bilhões, com um total de 3.416 imóveis vendidos.

Venda de imóveis RJ: Análise completa

Analisando o resultado do segundo trimestre de 2022, as vendas de imóveis residenciais tiveram queda de 13,4% em relação ao segundo trimestre de 2021. 

Foram 9.686 imóveis residenciais vendidos, com um VGV estimado de R$ 7,1 bilhões, contra 11.183 vendas e um VGV de 8,3 bilhões no mesmo período do ano passado.

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

Quando analisamos os resultados do primeiro semestre de 2022, as vendas de imóveis residenciais tiveram queda de 10,7% em relação ao primeiro semestre de 2021. 

Foram 18.529 imóveis vendidos, com VGV de cerca de R$ 13,5 bilhões, enquanto no mesmo período do ano passado, as vendas chegaram a 20.757 unidades com R$ 15,5 bilhões de VGV.

Venda de imóveis RJ: Análise completa

• Vendas de Imóveis na Zona Sul do Rio de Janeiro

Analisando o mercado de venda de imóveis na zona sul do Rio de Janeiro, vemos que no mês de junho houve uma alta de 3,9% em relação a maio e de 5,2% na comparação com junho de 2021.

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

O gráfico acima mostra que, mesmo com a alta base de comparação de 2021, as vendas de imóveis na Zona Sul vêm se mantendo praticamente no mesmo patamar este ano, o que pode ser considerado um excelente resultado, dado o atual nível da taxa de juros. 

No segundo trimestre do ano, as vendas de imóveis residenciais na Zona Sul do Rio apresentaram estabilidade em relação ao mesmo período do ano passado, com alta de apenas 0,6%. 

Foram 2.303 imóveis vendidos com aproximadamente R$ 3 bilhões de VGV.

Venda de imóveis RJ: Análise completa

Analisando o primeiro semestre, a Zona Sul foi a região com melhor desempenho entre as três analisadas (Zonas Sul, Oeste e Norte). 

Foram 4.250 imóveis residenciais vendidos, o equivalente a R$ 5,6 bilhões, com queda de apenas 2,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

O gráfico das médias móveis na Zona Sul mostra que, após bater o mínimo de 650 vendas por mês em março, a média móvel de três meses teve seu terceiro mês seguido de alta, chegando às 770 vendas de imóveis por mês. 

Esta recuperação deve reverter a tendência de queda da média móvel de seis meses já a partir do mês que vem.

Enquanto isso, a média móvel de 12 meses permanece estável na casa dos 800 imóveis vendidos por mês. 

Venda de imóveis RJ: Análise completa

• Vendas de Imóveis na Zona Oeste do Rio de Janeiro

Na Zona Oeste, o mercado de venda de imóveis residenciais teve queda de 11% em junho em relação ao mês de maio. Esse resultado ficou 25,4% abaixo do registrado em junho de 2021.

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

No segundo trimestre, as vendas na Zona Oeste caíram 27,5% em relação ao mesmo período de 2021, com 2.552 unidades vendidas e um valor geral de vendas de aproximadamente R$ 2,5 bilhões, contra o resultado de 3.518 imóveis vendidos e um VGV de R$ 3,3 bilhões no mesmo trimestre de 2021.

Venda de imóveis RJ: Análise completa

Na primeira metade do ano, as vendas na Zona Oeste caíram 25% em relação a 2021. Foram 4.960 imóveis vendidos e um valor geral de vendas de cerca de R$ 4,7 bilhões, contra 6.606 imóveis vendidos com VGV de R$ 6,2 bilhões no mesmo período do ano passado.

Para se ter uma ideia da magnitude dessa queda — de 1.646 imóveis vendidos e cerca de R$ 1,5 bilhões de VGV a menos — ela equivale à soma das vendas nos bairros de Copacabana e Flamengo ao longo de todo o 1º semestre de 2021.  

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

Analisando as médias móveis da Zona Oeste, vemos que depois da alta registrada em maio, a média móvel de três meses mostrou estabilidade em junho, na casa das 850 vendas por mês.

Venda de imóveis RJ: Análise completa

Ainda não há um sinal claro da reversão de tendência de queda das médias móveis de seis meses e de 12 meses, sendo que esta última rompeu a barreira 1.000 vendas por mês, chegando a 958 vendas por mês em junho.

• Vendas de Imóveis na Zona Norte do Rio de Janeiro

Na Zona Norte, o mercado de venda de imóveis residenciais cresceu 3% em junho na comparação com o mês anterior, mas ficou 13% abaixo do resultado registrado em junho de 2021.

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

No segundo trimestre do ano, as vendas de imóveis residenciais nesta região acumularam queda de 11% em relação ao mesmo período do ano passado, com 976 imóveis vendidos e aproximadamente R$ 493 milhões de valor geral de vendas.

Venda de imóveis RJ: Análise completa

Na Zona Norte, as vendas no primeiro semestre de 2022 somaram 1.844 imóveis, com um valor geral de vendas de aproximadamente R$ 949 milhões, contra 2.024 vendas e um VGV de R$ 1,04 bilhão no mesmo período de 2021, o que representa uma queda de 9% na quantidade de imóveis vendidos.

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

A análise das médias móveis das vendas residenciais na Zona Norte mostra que, assim como aconteceu na Zona Sul, a média móvel de três meses teve seu terceiro mês seguido de alta, após ter batido a mínima em março, superando a média móvel de 6 meses pelo segundo mês seguido.

Venda de imóveis RJ: Análise completa

Acreditamos que a média móvel de seis meses já apresente alta a partir do mês que vem, levando a média móvel de 12 meses a uma estabilidade em torno das 345 vendas por mês. 

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

Analisando todos os bairros que fazem parte deste estudo, no primeiro semestre do ano, apenas seis bairros tiveram alta nas vendas de imóveis em relação a 2021: Flamengo, Botafogo, Méier, Copacabana, Leme e Jardim Guanabara. 

Santa Teresa foi o único bairro que apresentou estabilidade em relação a 2021. 

Todos os demais bairros analisados apresentaram queda, com destaque negativo para Grajaú e Urca, que tiveram quedas superiores a 30% no período.

Em resumo, as vendas de imóveis residenciais no Rio de Janeiro apresentaram queda de 10,7% no primeiro semestre do ano, mas quando abrimos este resultado por região, podemos considerá-lo positivo para as Zonas Sul e Norte, dada a base de comparação alta de 2021 e o maior nível de taxa de juros (lembrando que a Taxa SELIC saiu de uma média de 2,57% ao ano no 1º semestre de 2021 para 11,14% no 1º semestre deste ano).

Já na Zona Oeste, vimos que a queda foi significativa, com perda de ¼ das vendas neste período.

Venda de imóveis RJ: Análise completa

Em todas as regiões, foi o segundo melhor primeiro semestre dos últimos cinco anos, ficando abaixo apenas do ano passado.

O que esperar para o segundo semestre?

Historicamente, as vendas no segundo semestre do ano costumam superar o resultado do primeiro semestre, como mostra o gráfico abaixo:

Vendas de imóveis residenciais - Rio de Janeiro

Repare que mesmo em 2018, último ano de eleições presidenciais, as vendas de imóveis residenciais no segundo semestre do ano, no RJ, foram 13% maiores do que as vendas no primeiro semestre.

Mas existem muitas diferenças entre 2018 e 2022, certo?

Sim claro! Se por um lado, a taxa de juros estava na casa dos 6,5% ao ano ao longo do 2º Sem/18 e hoje ela está em 13,25%, por outro lado, a atividade econômica estava mais fraca em 2018 do que está atualmente e o volume de crédito imobiliário atual é 3,5 vezes maior do que era em 2018.

Se analisarmos os últimos 5 anos do mercado imobiliário do Rio de Janeiro (excluindo-se o ano de 2020, por ter sido um ponto fora da curva, com o primeiro semestre afetado negativamente pelo início da pandemia e a segunda metade do ano com um boom nas vendas, levando esse crescimento a expressivos 70%), vemos que o crescimento médio das vendas no 2º semestre foi de 20%. 

Então não seria surpresa, mesmo em ano de eleições, vermos o mercado crescendo entre 15% e 20% no segundo semestre (na comparação com o 1o semestre), principalmente nas Zonas Sul e Norte, que já vêm demonstrando força e recuperação nos últimos meses. Já na Zona Oeste, o desafio será maior, dado que ainda não vimos reversão da tendência de queda das vendas de imóveis.



Conseguimos te ajudar a entender melhor sobre a evolução do mercado de venda de imóveis no Rio de Janeiro em 2022? 

Não deixe de conferir outros conteúdos relacionados que publicamos por aqui:

Já cadastrou o seu e-mail? Mantenha-se atualizado e confira a análise do próximo mês!

A HomeHub, primeira imobiliária figital do Brasil, tem o compromisso de trazer mais informações e mais transparência para o mercado imobiliário. Siga nossos perfis nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades que traremos para você!


Compartilhe este conteúdo!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *